As séries que eu assisto - Battlestar Galactica

| |
Primeiro, notícias sobre o computador.... O coitado tá velhinho, tá lento....
Ele voltou a acessar a internet, mas cai toda hora... Vídeos demoram uma eternidade para postar e não chegam ao final do upload... Estou editando meus vídeos e se não conseguir resolver vou apelar para o computador do marido. Não era o que eu queria, até porque ele precisa para trabalhar, mas se não houver outra alternativa, recorro ao dele....

Agora, vamos ao post de hoje???


E aí gente bonita... Com a chuvinha que está caindo hoje por aqui, vim trazer uma opção para quem pode ficar em casa, enrolado no edredom em frente ao sofá com um balde de pipocas. Vamos falar de séries??

Hoje, vamos falar de Battlestar Galactica, uma série de ficção que aborda muito mais do que lutas espaciais. Ele discute todos os aspectos de uma civilização: questões civis, leis, relacionamentos, o envolvimento militar no auxílio do governo, ética... Confesso que não assisti a original, de 1978 (e continuo sem interesse devido as resenhas que li sobre - comento mais ao final do post, ok?!), só a versão nova, de 2004. Pra variar, vamos pedir aquela ajudinha para a Wikipédia na descrição resumida dessa série....

Battlestar Galactica é uma franquia americana de filmes e séries de televisão de ficção científica, tendo sua primeira produção em 1978, aproveitando o sucesso que Star Wars fazia na época. Inicialmente exibida no canal americano ABC, rapidamente obteve êxito mundial. Uma nova versão do primeiro episódio do seriado original foi levada ao ar em 2003, obtendo novo êxito e justificando a produção de um seriado que teve sua primeira temporada em 2004 e cuja produção terminou em 2009. Segundo a série, os humanos surgiram em um planeta distante chamado Kobol, em um passado longínquo. Com o tempo, esse planeta não pôde mais suportar a vida e os humanos, organizados em treze tribos - sendo que uma se perderia das demais (insinuando que esta seria nossa cultura atual) -, tiveram que procurar outro planeta em outro sistema solar. Milhares de anos depois de estarem instalados em novas colônias, com a evolução, a tecnologia avançou muito e a inteligência artificial usada pelos humanos ganhou status de forma de vida e consciência própria, se revoltando contra seus criadores por achar que estes não davam valor à sua existência Os Cylons, acreditavam em um Deus único (monoteísmo) e os Humanos em vários (politeísmo), causando conflito entre suas culturas. Os Cylons então executaram um plano de destruição em massa que reduziu a Humanidade (cerca de 12 bilhões de pessoas) a alguns poucos milhares de sobreviventes. Sem alternativas, esses sobreviventes decidiram, sob a liderança do Comandante Adama, procurar por uma lendária décima terceira tribo, que havia deixado Kobol antes das outras doze tribos e havia se dirigido "a um planeta brilhante conhecido como Terra".

Battlestar Galactica é o nome da nave principal, que guia e protege a frota por todo esse percurso.Ela é uma velha nave de guerra, que seria aposentada, junto com seu comandante William Adama (Edward James Olmos).
As quatro temporadas da série se desenvolvem narrando a saga do que restou da humanidade na busca pela Terra, se defendendo dos Cylons. Conforme o andamento da série, vamos descobrindo mais sobre cada personagem, sobre o que desencadeou a guerra entre cylons e humanos e a incrível percepção dos autores em explorar o comportamento humano em momentos de crise, catástrofe e privação.


O que me encantou nessa produção foi que ela está muito além de combates espaciais, tiros e bombas, e efeitos especiais. Ela trás muito conteúdo relevante para qualquer civilização, pois discute política, ética, golpe militar, democracia, hierarquia, enfim, uma infinidade de assuntos, que juro, não pensei serem abordados de maneira tão fantástica.


Acima temos o desenho de todas as naves que aparecem na série. Da maior (Pegasus) até a menos (que não sei qual é porque nem da pra ver direito no desenho). Ao lado da Pegasus vemos uma nave base Cylon, seguida da nave que dá nome a série, a Galactica (eita nave forte, ao longo das temporadas ela sofre diversos ataques e problemas e segue firme e forte. Usaram um material bom na construçãohein?!).
Estão todas aí. As naves civis, as battlestars (Pegasus e Galactica), as naves cylons.

Galactica percorrendo o espaço com toda a frota.

Um ponto importante de se destacar (além da diferença com a série original de 1978, que abordarei mais tarde) é a importância e o papel dos Cylons. Recorrendo a Wiki de novo (porque eu não tenho tanta desenvoltura pra descrever):
Os cylons (ou cilônios, como eram chamados na dublagem da série original no Brasil - mas que eu acho horrível chamar de cilônio, eu chamo de cylon mesmo!) constituem uma civilização malévola em guerra com as doze colônias da humanidade no filme e na série de TV Battlestar Galactica, na série original de 1978/1980, bem como na "releitura" de 2003-2009. A palavra "cylon" foi criada na produção original e é pronunciada "sáilon". A natureza e a origem dos cylons diferem grandemente entre a versão original da década de 1970 e aquela exibida a partir de 2003. Na primeira série, a principal versão dos cylons era o centurião com sua armadura brilhante e o único olho, que emitia um brilho vermelho. Não ficava claro se eram répteis com armaduras ou andróides ciclopes. Ambas as versões são também apresentadas nos livros derivados do antigo seriado. Entretanto, no seriado, o chefe supremo dos cylons parecia um réptil, sempre mostrado em tomada quase de costas, sentado em seu trono. Já no seriado atual são claramente andróides que se rebelaram contra seus criadores humanos e depois evoluíram para a forma humanóide. Esse recurso de enredo criou um novo atrativo para os fãs: descobrir que tripulantes da Galactica poderiam ser cylons infiltrados, uma vez que assumiram a forma humana.

Os cylons são o ponto alto da série. São chamados "carinhosamente" também como torradeiras... O que difere da série original é que eles são criados pelos humanos. Passaram anos sem notícias e quando ressurgem, trazem consigo a guerra e a vontade de exterminar a reça humana. Eles possuem cylons humanóides, quase impossíveis de diferenciar de um ser humano, a não ser por... eu nào vou contar, fica pra olhar a série, pois perderia a graça.... mas confesso que eu gostaria dessa "vantagem" que os cylons tem!

Abaixo uma representação da evolução deles.... Com um spoiler de um cylon humanóide.....

Abaixo a cidade de Caprica, onde se passa o início da história...


Sobre a série original, não tenho muito o que falar pois não assisti e fiquei bem desmotivada para assistir pelos comentários que li a repeito. Dizem sempre que esta foi um série criada a sombra do sucesso de Star Wars, com um enredo bem bobinho e infantil (bem diferente da atual com um enredo complexo e bem elaborado). O que posso dizer é que eu prefiro os galãs da série atual... Comparem a foto abaixo, da série original, com as postadas no decorrer do post e tirem suas próprias conclusões, hehehehe.....

Gente bonita, é uma série que vale a pena. Com um enredo inteligente e dinâmico (embora em algumas partes eles percam um pouco a mão em alguns personagens e deixem algumas falhas - e eu sou campeã para encontrar falhas e buracos), recomendo muito!!
Infelizmente o Netflix tirou essa produção da sua lista, mas vocês conseguem na internet fácil.

Ah, o Netflix disponibilizou a 3a temporada de Once Upon a Time (que eu falei AQUI) e nesse domingo, 23, começa a 4a temporada nos EUA, uhuuuuuu!!! (Deu pra ver que sou louca por essa série, né?! Vou fazer alguns tutoriais de makes inspirados nos personagens, que tal?!).



Por agora é isso, mas eu volto com mais notícias....














Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por visitar o Psicologicamente Bela. Sua opinião é muito importante! Os comentários são moderados, pois gosto de ler todos e respondê-los!